21/03/2017

ADMINISTRAÇÃO - Open day



Grupo CANTARES da UNISETI no Mercado do Livramento


Integrado no projecto Open Day´s/Dias Abertos, o Grupo Cantares da UNISETI – Universidade Sénior de Setúbal, actua hoje, dia 22 de Março, no Mercado do Livramento, pelas 10,30 h, com um reportório constituído por música tradicional portuguesa.
Visa esta intervenção dar a conhecer à população setubalense este popular agrupamento musical que tem uma existência de vários anos e que, generosamente, tem vindo a actuar voluntariamente junto de instituições que o solicitam. O público do Mercado do Livramento, um dos ex-libris da cidade de Setúbal, tem agora e pela primeira vez, a oportunidade de contactar com as cantigas e os seus intérpretes, que se caracterizam por uma contagiante vivacidade e alegria que é uma das imagens de marca deste Grupo musical da UNISETI.






19/03/2017

CIMM - Poetas e Poesia


Poetas e Poesia com Almeida Santos


Aquela tarde de 18 de Março, na Casa da Cultura, ficará gravada como uma grande tarde da actividade do CIMM.
A poesia de Almeida Santos, apresentada por Fátima de Medeiros e dita por Maria Clementina e Eduardo Dias extasiou quantos a ouviram.
Depois da poesia houve  fados de Coimbra.








18/03/2017

ADMINISTRAÇÃO - Participação da UNISETI na BTL






Rendilheiras da UNISETI representam Setúbal na BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa

A convite da Câmara Municipal de Setúbal, rendilheiras da oficina de bilros da Universidade Sénior de Setúbal vão estar presentes na BTL 2017.
“Onde há redes há rendas”, diz o povo. Em Setúbal, Peniche, Vila do Conde, as rendas são de bilros. Distinguem-se, as de Setúbal, das outras pelo “guião”, linha grossa específica característica de Setúbal, diz-nos Maria Beatriz … a professora que ensina esta valiosa tradição setubalense na Universidade Sénior de Setúbal. É, aliás, hoje o único sítio onde se ensina e pratica a renda de bilros.
Mas actualmente os bilros não constituem apenas uma tradição, a inovação confere modernidade à renda de bilros: A arte está a ser reutilizada para decoração, vestiário, ourivesaria, calçado (forras). Novos criadores, bijuteria.

“Há bilros na Uniseti. Não queremos que esta arte desapareça. Devemos incentivar os jovens a aprender esta magnífica arte”, conclui Maria Beatriz, contente por poder partilhar a sua arte.





ADMINISTRAÇÃO: CineMaioridade